Piso drenante para obras sustentáveis. Você conhece suas vantagens?

Muitas vezes não nos damos conta, mas questões atuais de urbanismo e até mesmo aquelas voltadas a leis municipais têm total ligação com os tipos de materiais utilizados em calçamentos e em sua impermeabilização.

Aliás, não é de hoje que a legislação impõe regras mais severas quando o assunto são áreas permeáveis. Para elas e para o revestimento de assoalhos externos, vários são os padrões de pavimentos hoje disponíveis, com especial destaque ao piso drenante.

Também conhecido como piso permeável, o piso drenante tem na porosidade sua principal característica. Diferentemente do piso intertravado – também membro da categoria de pisos sustentáveis –, os pisos drenantes possibilitam o escoamento da água para o solo por meio de seus poros e não por vãos de bloquete. E vem daí o caráter que faz deles um piso ecológico: sua extensão é 100% permeável e não depende dos espaços entre as peças, atributo que atua como um reservatório, evitando enchentes e, consequentemente, impactos ambientais.

Por esta razão e por seu aspecto rústico, o piso drenante também é empregado como um piso para área externa em projetos residenciais de arquitetura verde. Outra qualidade curiosa dos pisos drenantes está no fato de manterem a água retida por certo tempo em sua base, o que a faz escoar devagar para os lençóis freáticos, não cria poças e elimina a necessidade de aplicá-los sobre outros pisos ou piso drenante de concreto. Além disso, sua produção é igualmente sustentável e leva materiais reaproveitados ou bases naturais, como fibras ou pedras.

Vantagens do piso drenante que vão além da porosidade

Modelos de piso drenante Ecoplate

Se a ideia é usar os drenantes não só como piso para calçada, mas em espaços onde o contato com a umidade é alto, como ao redor de piscinas ou jardins, a escolha não poderia ser mais acertada, visto que esses pisos permeáveis também atuam como antiderrapantes e oferecem excelente isolamento térmico. Seu design cada vez mais moderno e diversificado, com padronagens criativas, cores diversas e dimensões que variam, são outras das vantagens de um piso drenante, capazes de criar projetos arrojados e inovadores.

Projeto para calçada permeável com piso drenante Ecoplate

Prova de sua variação, a Ecoplate, indústria de pisos drenantes e permeáveis, trabalha com inúmeros modelos, todos próprios para necessidades e locais específicos. Alguns indicados para paisagismo e tráfego médio, enquanto outros são ideais para projetos de acessibilidade e servem para ambientes com alta circulação. Os padrões de piso drenante fabricados pela empresa também se destacam pela sustentabilidade, uma vez que 100% de sua composição é de plástico reciclado e reciclável, ideal para empreendimentos que buscam certificação LEED.

Segundo Rodrigo Monteiro, diretor de marketing da Ecoplate, o fator financeiro é outro ponto positivo do piso drenante, já que seus custos são bem mais vantajosos em relação aos custos dos pisos tradicionais, tanto a curto quanto a longo prazo. “Os benefícios econômicos estão no reaproveitamento da água de chuva, que possibilita menos gastos com o uso desse recurso natural; no baixo índice de manutenção; na perda de material, que é zero; na redução dos custos com frete; na alta resistência; e durabilidade indeterminada”, completa.

Pedras compactadas nas células do piso drenante P330 Ecoplate

Quanto à questão de urbanismo sustentável, Monteiro explica que o piso drenante permite criar bairros apropriados para o pedestre, que emitam menos CO2 e que visem a integração entre uma infraestrutura de alto desempenho e edificações ambientalmente corretas. “Partindo desse conceito, é possível criar relações entre empresas e indústrias da construção civil e o planejamento público para instituir os pisos drenantes como uma das soluções para melhorar o espaço coletivo e o meio ambiente”.

 

Usando pisos drenantes em sua construção sustentável

Catálogo de Arquitetura

Na hora de pavimentar com piso drenante os espaços externos descobertos de suas obras, independentemente do modelo escolhido, é importante levar em conta as orientações dadas por paisagistas e especialistas nesse tipo de revestimento. Uma delas é considerar o berço existente sob os drenantes, no qual eles serão assentados; a indicação é que o terreno seja previamente preparado, com nivelamento adequado e sem argamassa, e disponha de bases compostas por brita grossa e fina, além de areia.

 

Após a instalação do piso drenante, que deve ser executada de maneira a deixar as peças bem travadas, o ideal é que o seu acabamento seja similar ao dos pisos intertravados. Ou seja, nos locais em que há vazão, é possível realizar a plantação de grama e garantir uma superfície bela, regular e bem nivelada. Para manter seus pisos drenantes sempre limpos e protegidos, evite o uso de produtos ácidos durante a lavagem e dê preferência as lavadoras de alta pressão.

 

Texto escrito pela TEM Sustentável.