A importância da normalização dos pré-fabricados

A expectativa é bastante positiva do setor de pré-fabricados pela recente normalização promovida pela ABNT, a fim de que a cadeia produtiva adquira ainda mais confiabilidade e credibilidade junto aos contratantes


O Brasil já pode se considerar uma referência mundial em termos de normalização para setor de pré- fabricados de concreto, desde que foi revisada a norma ABNT NBR 9062 – Projeto e Execução de Estruturas de Concreto Pré-Moldado e aprovada a nova norma ABNT NBR 16475 – Painéis de Parede de Concreto Pré-Moldado – Requisitos e Procedimentos, ambas em março deste ano, segundo especialistas do setor.

“A normalização técnica populariza o conhecimento e estabelece de forma clara os limites aceitáveis critérios de aceitação, metodologias de ensaio e tantos outros parâmetros que possibilitam a necessária segurança no uso de produtos e na contratação de serviços”, explica a engenheira Inês Battagin, superintendente do CB-18 – Cimento, Concreto e Agregados, da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

“Vale salientar a forte inter-relação entre essas duas normas brasileiras, que foram trabalhadas de forma simultânea, em um processo de adequação de conteúdo, com a atualização da ABNT NBR 9062 e a criação da ABNT NBR 16475, de forma a estabelecer, com propriedade, os requisitos, critérios e procedimentos para o melhor desempenho de elementos e estruturas pré-moldadas de concreto”, explica a engenheira.

Assim, o objetivo da normalização é estabelecer as diretrizes para que os painéis pré-moldados de concreto sejam produzidos e utilizados de acordo com as melhores práticas e em sintonia com tecnologias modernas e aplicáveis no país. “Para que avancem ainda mais, as comunidades técnicas precisam se reunir e encontrar um espaço ainda maior para debates, a fim de produzir mais conteúdo para serem incluídos em normas técnicas”, enfatiza Battagin.

Nesse contexto, a Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto (ABCIC) tem solicitado o desenvolvimento e a revisão de normas técnicas em seu âmbito de atuação, participando ativamente e apoiando as iniciativas de normalização, especialmente considerando os trabalhos internacionais realizados pela FIB (Federation Internationale du Beton), cujo Comitê 6 trata especificamente de pré- fabricados.

Íria Doniak, presidente-executiva da ABCIC, ressalta: “Por mais que esse sistema esteja sendo utilizado no Brasil há décadas, alguns construtores e/ou agentes financiadores de obras não se sentem seguros em adotar um sistema sem norma nacional. Assim, com a publicação da nova norma, que nasce alinhada com a Norma de Desempenho [ABNT NBR 15575 – Edificação Habitacionais – Desempenho], espera-se conquistar essa confiança com relação ao seu uso”, assegura Íria.

Íria destaca em relação à NBR 16475 que houve um alinhamento com a própria revisão  a ABNT NBR 6118:2014, a principal norma de projeto de estruturas de concreto. “De  norma específica para o projeto de pré-moldado um dos destaques importantes diz respeito às ligações, um aspecto fundamental que diferencia as estruturas pré-moldadas das moldadas ‘in loco’. O Brasil avançou muito em termos de pesquisa nesta área”, revela, destacando que outro aspecto importante foram as considerações  elativas à resistência ao fogo.

Já em relação a ABNT NBR 9062, com sua última revisão realizada em 2006, havia a  necessidade de solicitar uma atualização, pois a construção industrializada de concreto  evoluiu em termos de tecnologia e inovação. “Cumpre esclarecer que desde essa  primeira edição, com 36 páginas, até os dias atuais, com 86 páginas, a ABNT NBR 9062 conta agora com os seguintes documentos específicos: ABNT NBR 14861:2011

– Lajes alveolares pré-moldadas de concreto protendido / Requisitos e procedimentos; ABNT NBR 15258:2014 – Estacas pré-fabricadas de concreto / Requisitos; ABNT NBR 16475:2017 – Painéis de parede de concreto pré-moldado / Requisitos e procedimentos”, finaliza a presidente da ABCIC.

O trabalho de desenvolvimento da ABNT NBR 16475 foi realizado no âmbito do Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT/CB-018), pela Comissão de Estudo de Lajes Alveolares e Painéis Pré-Moldados de Concreto (CE-018:600.019), sob a coordenação do engenheiro Augusto. Pedreira de Freitas e a secretaria do engenheiro Fabrício da Cruz Tomo, contando com a participação de 88 profissionais, representando 57 empresas e entidades, considerando projetistas estruturais, fabricantes, produtores de insumos para a produção dos painéis, construtoras, universidades e laboratórios de controle.

A ABNT NBR 9062 foi revisada no âmbito do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-002).

 

Texto: TEM Sustentável