A importância de tratamentos e coletas de lixo

Investir em processos para o tratamento adequado do lixo e da coleta seletiva é uma forma de reduzir os danos ambientais e preservar a saúde humana.

Seja nas indústrias, nas empresas, nos hospitais ou na vida, as pessoas descartam resíduos o tempo todo e, por isso, sistemas de tratamento são importantes para que esse descarte seja adequado.

Mas, como funciona o tratamento dos lixos? Existe uma diferença entre os tipos de resíduo e os dejetos? Quais as melhores soluções para aproveitar o lixo reciclável?

Essas e outras dúvidas são comuns e se você se interessa pelo assunto para melhorar os processos da sua empresa ou residência e para saber como funciona e porque é importante cuidar dos resíduos, esse artigo é para você!

Estação de tratamento de efluentes industriais

O lixo acumulado na indústria é um dos que mais prejudicam o meio ambiente caso não seja tratado da forma correta.

Infelizmente esse é um problema presente no Brasil. Segundo uma pesquisa encomendada pela Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre), de 33 milhões toneladas de resíduos industriais, apenas 25% é tratado da forma correta.

Com isso, as chances de contaminação do meio ambiente por causa de processos tóxicos e químicos aumenta muito e soluções como a Estação de tratamento de efluentes industriais se faz muito importante.

Na prática, essa ferramenta é um conjunto de estratégias necessárias para tratar a água que não evapora ou é reutilizada nos processos industriais.

Esse tratamento é muito importante para evitar danos ambientais como a contaminação do solo e da água, além de evitar prejuízos à saúde e danos financeiros para a indústria (que pode ser multada ou perder selos de responsabilidade ambiental).

A Estação de tratamento de efluentes industriais funciona por meio de processos químicos, biológicos e físicos que são determinados de acordo com os poluentes. Entenda cada um deles:

1. Físico

São estratégias para remover sólidos, separar materiais e desinfectar resíduos contaminados com substâncias tóxicas como a radiação ultravioleta. Essa técnica pode ser feita da seguinte forma:

  • Peneiramento do material;

  • Aparelhos que separam óleos e gorduras;

  • Filtragem do material;

  • Gradeamento (remoção de sólidos por meio de grades ou telas).

2. Químico

Como o próprio nome diz, as técnicas usadas nesse processo são baseadas nas reações químicas para remoção dos poluentes. São alguns exemplos:

  • Clarificação química e eliminação da matéria orgânica da água, incluindo coliformes;

  • Neutralização de pH;

  • Clorização para desinfectar a água;

  • Precipitação de metais tóxicos (material que contamina rios e reservatórios);

3. Biológico

Diferente dos outros processos, mas complementar no tratamento de esgoto e efluentes industriais, o tratamento biológico é um processo capaz de remover a matéria orgânica transformando-a em sólidos e gases.

Na prática essa é uma das estratégias mais baratas e eficientes quando o objetivo é usar os próprios micro-organismos para decomposição das substâncias tóxicas. Esse processo pode ser feito basicamente de duas formas.

A primeira é a anaeróbia, na qual todos os resíduos são de esgoto e demais efluentes são levados para um tanque especial, no qual as bactérias anaeróbias (as que vivem sem oxigênio) ajudam na decomposição dos tóxicos.

Já o tratamento aeróbio é feito em um tanque, geralmente de lodo, no qual os micro-organismos destroem as substâncias em um processo chamado aeração, essencial para melhorar a condição do solo.

Coleta de lixo: fundamental para lixos e resíduos

Além do tratamento do lixo das indústrias, não dá para deixar de destacar a importância da Coleta seletiva.

Esse é um sistema criado com o objetivo de separar os tipos de resíduo e, dessa forma, ajudar na destinação final adequada.

Você já deve ter reparado que o caminhão de lixo que passa nas residências, por exemplo, tem dois tipos de coleta: a do lixo comum ou domiciliar (cascas de fruta, papel, restos de comida) e a do lixo reciclavel (garrafas, plásticos e vidros, etc).

Além dessa estratégia adotada pela maioria das prefeituras, o sistema de coleta também pode ser encontrado em outros ambientes, como shoppings, escolas ou na própria rua, por meio de ações da limpeza pública.

Além disso, é comum que algumas entidades façam campanhas específicas para coletar materiais como pilhas, baterias, remédios vencidos e equipamentos eletrônicos que compõem o chamado lixo tóxico.

Em todas essas situações, elementos como o Carrinho coletor de lixo são muito importantes.

Esse objeto funciona como uma lixeira ambulante, que pode ser encontrada de vários tamanhos e tem como proposta facilitar o trabalho de profissionais da limpeza e de serviços gerais. Esse material é vantajoso, pois:

  • Facilita o transporte do lixo, por causa das rodas;

  • Tem alta durabilidade;

  • Pode ser encontrado nas cores e finalidades do lixo reciclável.

Por fim, não dá para esquecer da importância do Contentor de lixo, que é uma lixeira resistente e adaptada para empresas, indústrias, hospitais e outros ambientes que precisam de uma coleta de forma mais mecanizada.

O objeto é ideal para locais com grande geração de lixo e facilita a separação correta dos resíduos.